ESTRUTURAS DA POPULAÇÃO
A verificação da estrutura etária da população de um país é de importância fundamental para que se realize um planejamento adequado do orçamento do Estado em relação às necessidades sociais de seus habitantes. Entre elas estão a educação para as crianças, o emprego para os adultos e a assistência previdenciária para os idosos.

A estrutura etária nos países desenvolvidos e subdesenvolvidos
A pirâmide etária dos países subdesenvolvidos costuma apresentar base mais larga e ápice bem mais estreito do que a dos países desenvolvidos. Isso acontece porque os países subdesenvolvidos possuem, de modo geral, populações mais jovens, pois as taxas de natalidade são mais elevadas do que nos países desenvolvidos. Estes, por sua vez, apresentam índices de esperança de vida mais elevados, o que determina maior participação de idosos.
O fato de os países subdesenvolvidos e desenvolvidos apresentarem contrastes marcantes quanto à estrutura etária de seus habitantes traz uma série de diferentes implicações sociais e econômicas para ambos os grupos.
Nos países subdesenvolvidos, existe a necessidade de investimentos de grande necessidade na área social, especialmente nos setores de saúde e da educação. Além disso, o elevado número de crianças resulta em um maior contingente da população economicamente inativa, isto é, que não trabalha.

Já nos países desenvolvidos, os custos são maiores no setor previdenciário, para atender a obrigações legais com os trabalhadores que se aposentam. Destaca-se também a escassez de mão-de-obra ativa interna, o que determina que, por vezes, como aconteceu na Europa após a Segunda Guerra Mundial, sejam obrigados a importar mão-de-obra de outros países.